A Cigarra e a Formiga

A Cigarra e a Formiga

Saudações rubro negras, galera! Beleza? Aqui é o André Zotês, estou de volta com o nosso “O Bardo Rubro Negro”, como sempre cheio de otimismo e saudades de todos. Primeiramente, feliz 2019 e vamos aos trabalhos!

Pelo segundo ano consecutivo, tivemos que ficar escutando a ladainha de “cheirinho”, quando na verdade a maioria que esbraveja isso tem inveja, pois seus clubes não conseguem fazer melhor. Mas, também tivemos eleições em nosso “O mais querido” e houve troca de comando. Muitos se perguntaram se haveriam chances de retorno daquele Flamengo dos bad boys e de velhas políticas, que a meu ver, não têm mais espaço. Só que alguns se esqueceram que boa parte da chapa vencedora era oriunda do grupo derrotado. A oposição venceu, mas a situação deixou tudo bonito para quem assumisse, a que se destacar isso. E as previsões para 2019 eram fantásticas, tanto financeiramente como na montagem de elenco.

Pois bem, 2018 terminou, 2019 começou, a torcida já estava impaciente com a demora de notícias de contratações, e enfim, elas começaram. E bombaram! Só havíamos contratado Rodrigo Caio, zagueiro jovem, porém experiente, campeão olímpico. Era pouco. Então, conseguimos Gabigol, atacante artilheiro do Brasileiro passado e da Copa do Brasil, outro campeão olímpico e com chances de retorno à Seleção principal. Veio ainda Arrascaeta, velho carrasco nosso, um dos destaques no meio de campo no Brasileiro 2018, jogador da seleção uruguaia. De última hora, Bruno Henrique, atacante que atua como ponta, um pedido de Abel Braga, treinador que também chegou, ainda no ano que terminou. Sabemos que há a possibilidade de retorno do Jorge, para assumir a lateral esquerda. No lado oposto, Rafinha parece acertado para chegar ao meio da temporada e acabar com uma carência antiga, afinal, é jogador de vasta experiência e de Seleção brasileira. Aí, faltaria somente mais um zagueiro e podemos fechar a conta.

A nova diretoria prometeu acabar com a seca de grandes títulos colhendo os frutos que a era Bandeira de Melo semeou. E o poderio econômico só tende a aumentar. Está na hora do trabalho de formiguinha dar resultados e usufruirmos. Esqueçam as cigarras que vão estar sempre cantarolando em nossos ouvidos, elas vão tremer na hora certa. Não é nada oficial, mas já houve uma amostra do que podemos fazer ao ganharmos a Florida Cup, a qual serviu para Abel conhecer a equipe que, diga-se de passagem, praticamente foi a mesma, exceto pela estréia do Rodrigo Caio e saídas de Réver, Rômulo, Paquetá, Geuvânio, Marlos Moreno e Thiago, alguns por empréstimo. A espinha foi mantida, mas reservas e jogadores vindos da base puderam jogar. Arrascaeta, Gabigol e agora Bruno Henrique, não estavam com a equipe. Nosso novo treinador pretende montar 3 equipes e alterná-las durante as várias competições que disputaremos. E espero ver muita participação da base nesse processo.

É isso. Carioca já começou, não é a meta principal, mas acho que podemos ganhar tudo. Basta usar sabiamente nosso elenco, agora mais fortalecido. O inverno será duro com nossos adversários e a gente vai com tudo nessa nova era. Dinheiro tem, não significa somente vitórias, mas ajuda. Agora é trabalhar no campo. Pra cima deles, Mengão!

Rapidinhas

Diego vai ou fica? Uribe, nossos zagueiros e Jean Lucas aproveitaram bastante as chances nos EUA. Diego Alves voltou bem. E qual será o esquema e a equipe principal do Abelão, hein? Assuntos para as próximas prosas aqui. Abraços!

Leave a comment

2 Comments

    1. Com certeza, Josemar!!! Valeu por nós visitar!!! Abraços!!!

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *