"Deus acima de todos e Jesus no Flamengo"

"Deus acima de todos e Jesus no Flamengo"

Por Sam Brito

Alegrai-vos, rubros negros! Após Abel, filho de Adão e Eva, pedir demissão com acusações de que havia um Judas na Gávea, as especulações chegaram ao fim: Jorge Jesus é realmente o novo comandante do Flamengo .
“Tá, eu sou ateu. E aí?”

Bom, se for pra se basear no retrospecto de Jesus pela terra de Portugal é pra todo rubro-negro gritar da janela de casa: “TE CUIDA, LIVERPOOL!!”. Comandando o Benfica por seis temporadas , ele não apenas conquistou 10 títulos, como se tornou o treinador com mais vitórias (195) e o primeiro e único triplete doméstico no futebol português: Primeira Liga, Taça de Portugal e Taça da Liga em 2013/14.
“E a palavra?”

Pra quem curte uma retranca, pode esquecer. A palavra pregada pelo escolhido de Landim é ATAQUE. Jesus curte mesmo um esquema ofensivo, com os jogadores sempre indo pra frente, o velho e bom futebol jogado que incendeia as arquibancadas. Workaholic assumido, o treinador respira futebol 24 horas por dia e tem sua própria metodologia de treinamento que envolve treinos à exaustão e cobrança excessiva por perfeição, por exemplo. E o estilo? Trazendo pra referências tupiniquins, Jesus seria uma mistura de papai Joel com seu jeito bonachão e quase folclórico, com o profexô Luxa e a ausência de meias-palavras.
“Jesus vai fazer a multiplicação dos títulos?”

O treinador mal chegou e já semeou na torcida a querência por um possível revival do Mundial com o Liverpool. Mas se será um bom negócio para o Flamengo, só o tempo dirá. O que podemos dizer é que, se por um lado, essa união com nossos irmãos exploradores lusitanos traz diferenças que não podem ser ignoradas – uma coisa é jogar lá fora, outra aqui -, por outro, não podemos negar que o time do Flamengo não tinha um treinador desse peso há muito tempo, já que alternava medalhões desgastados com técnicos que seguramente eram uma espécie de “entrega errada do Sedex” e tinham a cara de qualquer outro clube, menos a nossa.
“E os milagres? Vai fazer Pará jogar?”

Se Jesus fará milagres na Gávea não sabemos. Mas uma coisa é certa: ele está ciente que terá muito trabalho pela frente com seus 11 apóstolos, principalmente com Pará 21:21, filho do cruzamento mal feito.

NOTA: O Flacast comunica que por motivos técnicos, não foi possível trazer para vocês o episódio pós-jogo com o Fortaleza. Tivemos problemas com a gravação e por causa da agenda de nossos colaboradores e o calendário próximo entre uma partida e a seguida, não conseguimos fazer um novo. Mas, fiquem tranquilos que o Saudações Rubro Negras volta logo após o confronto contra o Corinthians!

Leave a comment

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *