Iludido e desconfiado

Iludido e desconfiado

Fala, galera rubro-negra! Tudo beleza?

   Agora estou com mais um canal de comunicação com a melhor torcida de todas. E já que estamos começando um novo meio, deixa eu dizer o que pretendo nesta coluna…

   Na coluna Flamengando, não vou fazer análise técnica ou tática (apenas quando  estiver com muita vontade), mas a idéia é passar um pouco do caos que ocorre na minha cabeça e o misto de sentimentos que explodem em um torcedor apaixonado pelo Flamengo.  Tudo isso de maneira divertida e leve.

   Quem não pegou leve neste último domingo foi o Mengão. Os garotos do Abel meteram 4 a 0 na Cabofriense. Por um lado, isto me deixa eufórico pela goleada, pois o Flamengo costuma evitar a fadiga quando abre dois gols de diferença.

   O torcedor da Cabofriense deveria ter antecipado a CaboFolia de tão alegre por não ter tomado uma goleada que deixaria o saldo de gols negativo já pro campeonato do ano que vem  (agradeça ao goleiro George e ao atacante Uribe) .

   Mas, assim como meu salário, minha euforia  acaba rapidamente. Basta lembrar que a Cabofriense é a lanterna do nosso grupo e conseguiu a proeza de ter uma campanha pior que a do Botafogo! Pasmem os senhores… Vou repetir pra vocês entenderem: campanha pior do que a do Botafogo! – que humilhante…

   Fica difícil ter algum parâmetro neste falido campeonato da FERJ e,  ter sucesso no Carioca não significa o mesmo nos campeonatos de verdade.

   Ao mesmo tempo, ver o time indo pra cima com o jogo já ganho, me parece uma atitude diferente dos Flamengos de outrora. Com a vitória nas mãos, um certo treinador que não quero dizer quem é, mas tem o mesmo nome de um personagem bíblico (Alerta, spoiler!) que morre assassinado pelo seu irmão Caim, não tirou um jogador de frente para colocar mais um volante. Esse Mengão “time-de-índio” me deixou tão feliz que quase peguei meu arco e flecha e disparei flechada pro alto!

   Por outro lado, ainda vi alguns problemas se repetirem, como as nossas laterais pouco inspiradas. E quando  digo pouco inspiradas eu quero dizer laterais ruins para “caraleo”! E quando digo laterais ruins para “caraleo”, quero dizer: Como esses laterais direitos são considerados profissionais? Como a associação de laterais, não confiscou a carteirinha de lateral direito de Pará e Rodinei?

   É nesse misto de vamos com calma, ou pesquisar passagens para Santiago que estou. Aguardando desafios de verdade para poder me iludir mais tranquilamente.

Leave a comment

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *