Mais café e menos arnica

Mais café e menos arnica

 

Domingo foi dia de ir no Maraca assistir o time do Arão vs time que brigou na justiça pelo Arão. Fico imaginando num cenário hipotético, o Flamengo brigando até às últimas instâncias pelo Rodnei, por exemplo.

O clássico deste fim de semana não valia apenas os três pontos habituais dos campeonatos de pontos corridos, mas também era uma oportunidade de ficar a três pontinhos do Real Madrid Paulista (segundo a imprensa de SP), e continuar a cinco do atual líder Santos. Além disso, era uma ótima oportunidade de treinar um time todo remendado para o jogo mais importante do ano. O tal jogo de volta contra o Emelec.

O Flamengo tinha tantos desfalques, que se todos estivessem na torcida do Botafogo nesse domingo, a torcida do Botafogo já conseguiria encher o segundo ônibus.

“Tomara que alguém volte do departamento médico.” Era o mantra que a torcida do Flamengo repetia desde o fim da partida em Guayaquil. Mas com a lesão do Rodrigo Caio, o Flamengo fez juz ao lema “menos é mais”. Menos um jogador para partida de quarta, e mais um jogador para o SUS da Gávea (também conhecido como DM do Flamengo).

Neste momento em que o Thuler entrava em campo, eu colocava toda as minhas esperanças em um  goleiro nível Seleção. Em um goleiro que já pegou pênalti do Messi, e não só um, mas três pênaltis do Cristiano Ronaldo. Num goleiro que é tão ligado que exala café por onde passa. Em um goleiro que..Gol do Botafogo? Como assim? Já bateram o escanteio? O que está acontecendo com o Diego Alves? Alguém dê café para esse homem URGENTEMENTE!!!

Falando em dar café, Lincoln precisa acordar pra vida e mostrar o seu valor! Ele está tendo várias oportunidades ultimamente, e desperdiçando todas. Está parecendo até eu com a minha vida.

Quem não desperdiçou a oportunidade foi o Gérson. Mostrou no Maraca que também pode ser chamado de “Gerson, o canhotinha de ouro!”.

No segundo tempo, o Flamengo foi bem melhor. Tanto na marcação, quanto na armação de jogadas. E o gol da virada estava tão na cara que iria acontecer, que o Gabigol já tinha pensado em umas 10 maneiras diferentes de comemorar o gol. E ele executou todas elas.

Levanta os braços, corrida com braços abertos, faz chororô pro banco do Botafogo, grita sozinho, dá um bico numa garrafa de água aleatória, soquinhos no ar estilo Dunga, dá um salto carpado, soco no ar estilo Pelé, anda curvado com as mãos na barriga, e vibra com a torcida do Flamengo.

Porém, o 2×2 é um placar clássico deste clássico.

Estudos recentes afirmam que a abstinência de café pode provocar sonolência, perda de foco e deficiência visual, ao armar uma simples barreira numa falta de longa distância. Isso pode explicar o gol de empate do Botafogo.

Mas sabem o que mais persegue este clássico?! Digo, todos os clássicos regionais do Flamengo? Ele mesmo! O menino que é rei em terra de cego! Bruno Henrique finaliza após uma jogada que deixou o Guardiola bolado, e fez a alegria e a esperança retornarem para uma nação de rubro-negros.

 

Leave a comment

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *