“Vá Agora Recuperar-se”

“Vá Agora Recuperar-se”

Não queria ter que tocar nesse assunto, mas a palavra me dá boas iniciais para falar do restante que é o mais importante. Decididamente o VAR roubou a cena no clássico das maiores torcidas pelo Brasileiro, mas não acho que tenha sido pênalti do Berrío. E este lance acabou influenciando na expulsão posterior do colombiano, pois culminou no segundo amarelo – o primeiro fora exatamente na falta dentro da área que teimo em não aceitar. Alguns amigos flamenguistas acham que foi, outros não. Depois quase nos roubam um gol legítimo alegando um impedimento que na mesma hora estava claro que não existia. O que seguiu foram incontáveis minutos que fizeram o jogo truncar mais do que já estava… Desnecessário.

Agora falando do jogo, também não achei a partida tão ruim como muitos. Foi movimentada, embora a falta de criatividade rubro negra adicionada à costumeira retranca corinthiana; tenha nos apresentado poucas emoções. Temos que levar em consideração que infelizmente, as ausências de Arrascaeta e Éverton Ribeiro contribuíram para a nossa deficiência em criar alternativas para furarmos a defesa paulista. Verdade ainda que Jorge Jesus não foi feliz com as escolhas e atuações de Vitinho, Lincoln e Berrío. Vitinho não chutou e dormiu, além de se lesionar; Berrío não serve contra uma equipe que usa justamente a sua melhor arma: o contra ataque. E Lincoln esteve mais abaixo do que no jogo anterior.

Entretanto, Gérson estreou relativamente de uma boa maneira. Combateu, tabelou, correu e no fim, cansou, até porque veio de um calendário e patamar diferentes no preparo físico. Pode ser muito útil ao time. Diego segue no seu calvário e precisa de ajuda. JJ poderia utilizar Reinier para ajudar nessa falta de meias, mas a jóia está com o sub-17. Uma outra possível alternativa seria o peruano Trauco, porém como estava atuando na Copa América, largou atrás dos demais no prestígio junto ao português que não teve tempo para treinar essa alternativa, por hora.

Por fim, tivemos Rafinha e Bruno Henrique poupados, só que este último ainda entrou em campo, visivelmente rendendo menos do que pode. O empate, sendo visto pelo prisma de todos esses problemas, até que não foi de todo um mau negócio, todavia era o momento de encostar no Santos e Palmeiras. Diante de tantos dilemas, amanhã teremos Libertadores e o Mister deve escalar novamente um time com Arão e Cuéllar, por estarmos jogando fora e por não termos força máxima na criação. Acredito que teremos que encontrar um ponto entre manter a bola conosco e evitarmos problemas e sermos incisivos e precisos nos avanços. Será necessário velocidade, sem espaços para desculpas de altitude que não se aplica.

Aliás, desculpas não têm mais espaço no vocabulário da Nação, assim como eliminações por desleixo. Superação é a ordem. Jesus disse: “Levanta e joga”, senão quarenta dias no deserto serão pouco…

Leave a comment

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *